close
Nacional

Tarifa de energia elétrica deve subir 12% para consumidores da região Nordeste

no thumb
fioseletricos_120924_abr
Empresa que fez a projeção diz que aumento deve-se a vários fatores (Foto: Agência Brasil)

Os reajustes nas tarifas de energia elétrica para 2016 deverão resultar em um aumento médio de 12,3% na tarifa de energia elétrica para os consumidores residenciais da região Nordeste, segundo aponta estudo desenvolvido pela consultoria TR Soluções, de Minas Gerais. Já nos estados do Sul, Sudeste e Centro-Oeste o movimento indicado é o inverso, com uma redução média de 0,2% em 2016. O motivo de os nordestinos pagarem mais caro pela energia, segundo o sócio da consultoria, Paulo Steele, deve-se “a diversos fatores”.

De acordo com ele, a redução de torno de 30% das Contas de Desenvolvimento Energético (CDE) – constitucionalmente cobrado apenas para os consumidores das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste – foi uma das razões significativas para a baixa no restante do País. “Ano passado, esse encargo chegou a subir 1000% e os consumidores nordestinos não perceberam. Da mesma foram, quando ele reduz, isso passa despercebido para eles”, justifica o consultor.

Outro fator decisivo na elevação dos preços, segundo Steele, foi a opção do governo no regime de cotas. Em 2015, a União resolveu repassar a energia gerada por concessões prestes a se vencer a um custo menor e foram beneficiadas as distribuidoras “mais expostas”, que precisaram, no ano passado, pagar mais caro para abastecer os clientes. Neste caso, mais uma vez, os beneficiados foram as empresas de Sul, Sudeste e Centro-Oeste.

Steele ainda reforça que o Nordeste ainda sofre com os efeitos de uma severa seca nas hidrelétricas, o que sinaliza o acionamento das térmicas.

Segundo Paulo Steele, os cálculos já levam em consideração o desligamento de termelétricas a partir de março, em um movimento que o governo vê como início do viés de baixa nas tarifas de energia. Steele explicou, no entanto, que “apenas uma parte muito pequena” dos custos com o acionamento das térmicas, que são mais caras que as hidrelétricas, é suportado pelas tarifas.

 

Fonte: Diário do Nordeste

Tags : AumentoEnergia elétricaHidroelétricasNordesteReajuste
Comunicação

O Autor Comunicação

Deixe um Comentário