close
Notícias

Servidores tornam-se 2,5 vezes mais rápidos para recuperar dados

010150200204-armazenamento-dados-moleculas-individuais
Servidores de dados mais rápidos

Cientistas da computação da Universidade de Waterloo, no Canadá, descobriram uma nova abordagem que melhora significativamente a eficiência do armazenamento e a velocidade de saída dos computadores.

Os sistemas atuais de armazenamento de dados usam apenas um servidor de armazenamento, o que torna o sistema lento para recuperar informações a serem exibidas para o usuário – um servidor de backup é ativado apenas se o servidor de armazenamento principal falhar.

A nova abordagem otimiza os sistemas de armazenamento de dados usando todos os servidores em uma determinada rede. Assim, quando um usuário faz uma solicitação de dados, se o servidor principal estiver ocupado, outro servidor será ativado automaticamente para atender à solicitação.

A técnica foi batizada de FLAIR, uma sigla um tanto forçada (flair em inglês significa talento) para Fast, Linearizable, network Accelerated clIent Reads, ou, em tradução livre, leituras de clientes rápidas, linearizáveis e aceleradas por rede.

“O elemento viabilizador do FLAIR foi a recente introdução das redes programáveis,” conta o professor Samer Al-Kiswany. “Desde a invenção dos computadores, as redes que conectam servidores de armazenamento em qualquer sistema têm sido rígidas e inflexíveis. O FLAIR utiliza uma nova tecnologia de rede de ponta para criar uma camada de rede inteligente que pode encontrar a maneira mais rápida de atender às solicitações de recuperação de informações. Nossa avaliação mostra que essa abordagem pode atender solicitações até 2,5 vezes mais rapidamente, em comparação com os designs clássicos.”

Aplicação generalizada

Para desenvolver o novo protocolo, os pesquisadores primeiro tiveram que provar formalmente sua correção, para garantir que a abordagem não retornasse resultados errados. Eles testaram a técnica com cargas de trabalho reais, o que foi possível porque a Universidade de Waterloo já possui um cluster com a nova tecnologia de rede programável.

A equipe constatou que o FLAIR aumenta as velocidades de recuperação de dados entre 35% e 97%, dependendo do tipo de solicitação e da carga da rede e dos servidores.

“Isso abrirá toda uma gama de aplicações, já que esse tipo de sistema é o alicerce básico de uma ampla gama de aplicativos,” disse o pesquisador Ibrahim Kettaneh. “O FLAIR pode melhorar significativamente o desempenho de bancos de dados e mecanismos de processamento de dados, que são o back-end para sistemas de saúde, sistemas bancários e transações financeiras. Ele também será aplicável a qualquer aplicativo de computador moderno hospedado na nuvem, como documentos online, redes sociais e e-mails.”

Fonte: Inovação Tecnológica.

Assessoria de comunicação

O Autor Assessoria de comunicação

A Inove Comunicação tem know-how na divulgação de eventos nacionais e internacionais e tem como missão dar, a cada cliente, visibilidade na mídia, consolidando a marca no mercado e perante a opinião pública.

Deixe um Comentário