close
no thumb
Site conta com 28 sites com informações georreferenciadas. (Foto: Thiago Gaspar / Prefeitura de Fortaleza)
Site conta com 28 sites com informações georreferenciadas. (Foto: Thiago Gaspar / Prefeitura de Fortaleza)

O site Fortaleza em Mapas já está no ar. O novo serviço, oferecido pela Prefeitura de Fortaleza, executado e disponibilizado pelo Instituto de Planejamento de Fortaleza (Iplanfor), foi ao ar no dia 28 de dezembro e reúne, nesta primeira etapa, uma parte da produção de mapas do Instituto.

Neste primeiro momento, estão disponíveis 28 mapas produzidos no âmbito do Iplanfor, dentre os quais os realizados na Diretoria de Articulação e Integração de Políticas – Diart (mapas dos assentamentos precários e das Zonas Especiais de Interesse Social/Zeis) e os produzidos pela Diretoria de Planejamento – Dipla (áreas edificadas, população, distribuição de empregos, valores do solo e notas fiscais eletrônicas).

Segundo André Maia, técnico de geoprocessamento do Iplanfor e responsável pela formatação e padronização dos mapas para o site, a intenção é centralizar toda a informação geográfica produzida pelos órgãos do Município de Fortaleza e Secretarias Regionais. São mapas econômicos (valores imobiliários, emprego etc), de estrutura (populacional, ocupação, equipamentos públicos) e, futuramente, o social (políticas públicas).

A ideia para a criação do site Fortaleza em Mapas surgiu da necessidade de sistematizar e padronizar a publicação da cartografia produzida, num primeiro momento, pelo Iplanfor e, em seguida, pelos demais órgãos da Prefeitura de Fortaleza. Havia uma dificuldade em comparar e compartilhar dados, já que existiam padrões diferentes na elaboração de mapas pelos diferentes setores dentro do próprio Instituto.

Segundo Flávia Moraes, gerente de Tecnologia da Informação da Diretoria de Sistema de Informações (Disin), cada diretoria e colaboradores do Iplanfor, como escritórios de arquitetura e urbanismo, trabalhavam com diferentes bases de informação. “Elegemos, então, um único modelo, adaptando o que já estava concluído e orientando a elaboração dos próximos”, explica André Maia.

Para poder integrar as práticas de cada órgão do município, é preciso uma base semelhante que possa ser comparada. Daí a necessidade de se padronizar e integrar a fonte de informação. A ideia é, ainda em 2016, criar uma metodologia que possa ser utilizada em todos os órgãos da administração municipal e, com isso, ampliar a oferta de mapas do site.

Acessibilidade

A ferramenta é acessível à população, sendo o principal público-alvo profissionais ligados à área do urbanismo, economia e sociologia, agentes públicos e academia. “Um dos principais objetivos do site é ampliar o acesso à informação. Além da visualização dos mapas, estão disponíveis também as informações brutas para download em múltiplos formatos e que podem servir de objeto de pesquisa ou estudos para produção de conhecimento”, destaca André Maia.

 

Fonte: site da Prefeitura de Fortaleza

Tags : AdministraçãoAssembleia Legislativa do Estado doDiartDiplaFortalezaGeografiaGeoprocessamentoInplanforinstitutoPopulacionalPrefeituraPrefeitura de Fortaleza
Comunicação

O Autor Comunicação

1 Comment

  1. Sugiro, se já não pensado, incorporar dados da secretaria de segurança pública e da sec. de meio ambiente, como ocorrências policiais e denúncias de crimes ambientais (invasões de vias públicas, de áreas de proteção hídrica, poluição sonora, etc.) e dados da fiscalização/autuação da própria prefeitura na sua plena esfera de atuação.
    Quem percorre a cidade, vê e sente milhões de irregularidades nestes aspectos.
    Quem não percorre, pensa que Fortaleza é uma maravilha. Estamos muito longe de cogitar isso.
    Parabéns pelo pontapé inicial.

Deixe um Comentário