close
Notícias

O titânio pode ser a chave para reconstruir a catedral de Notre-Dame

SENGE 22.04

A ideia de que a França poderia restaurar a Notre Dame em apenas cinco anos preocupa aqueles que veneram a catedral de 850 anos.

A pressa em reconstruí-lo pode resultar em um desastre arquitetônico?

A resposta mais simples é que novas tecnologias foram usadas para preservar monumentos igualmente valiosos na França. Na verdade, os reparos que eles fizeram adquiriram o status de patrimônio.

De que tipo de tecnologia estamos falando?

Jean-Michel Wilmotte sabe muito sobre catedrais. Além do mais, ele construiu uma. Ele é o arquiteto da catedral ortodoxa russa que surgiu recentemente na paisagem urbana parisiense, no Quai Branly, às margens do rio Sena.

O estudo arquitetônico de Wilmotte também restaurou o Colégio dos Bernardinos, um edifício gótico religioso na capital francesa, pouco mais de um século que a Notre Dame.

Para fazer isso, eles instalaram vigas de aço no teto para suportar as novas telhas, feitas sob medida.

Quando perguntado como poderia ser reparado o telhado de Notre Dame, Wilmotte sugeriu o uso de uma estrutura mais leve de vigas de aço e painéis de titânio para substituir folhas de carvalho e de chumbo que foram perdidos.

A catedral de Reims, outra obra-prima gótica francesa, foi queimada durante a Primeira Guerra Mundial em um desastre de magnitude ainda maior do que o ocorrido em Paris na semana passada.

O arquiteto que o restaurou, Henry Deneux, utilizou uma estrutura muito inovadora para o seu tempo que agora faz parte do patrimônio do edifício.

Poderia Notre Dame ser consertada pelos padrões medievais?

Um artesão do século XII que apareceu na França no século XXI provavelmente poderia encontrar o material e algo semelhante às suas ferramentas de trabalho, com a ajuda de empresas de monumentos históricos do país.

“Os carpinteiros e os pedreiros de hoje fazem um trabalho admirável”, diz ele, “desfrutando tanto do reconhecimento dos principais arquitetos quanto da satisfação de serem dignos de seus ancestrais”.

“Poderíamos reconstruir uma estrutura idêntica à Notre Dame porque ela estava perfeitamente documentada e os materiais existem”, disse Denis Dessus à BBC , presidente do Conselho Nacional da França para a Ordem dos Arquitetos.

No entanto, ele acha que o teto que substitui a Notre Dame será uma estrutura mais leve e flexível “que permitirá que a catedral viva por mais dez séculos”.

“De qualquer forma, isso será debatido porque ambas as possibilidades existem para torná-la idêntica ou otimizá-la.”

Quanto tempo deve levar?

O presidente da França, Emmanuel Macron, pediu que o trabalho fosse concluído em cinco anos, o que coincidiria com os Jogos Olímpicos de Paris em 2024.

Wilmotte acredita que é “muito fácil fazer o trabalho em cinco anos” e tem a ideia de usar o rio Sena para transportar os materiais necessários para o trabalho.

“Querer resolver o problema de frente é admirável”, diz Dessus. Mas ele se preocupa em agir rápido demais com um edifício tão antigo.

“Só depois de um exame completo do lugar você pode prever uma escala de tempo”, diz ele. “Para estar pronto para os Jogos Olímpicos, você tem que ir muito, muito rápido”, acrescenta o arquiteto.

Schmuckle Mollard diz que ficou “surpresa” ao ouvir o plano do presidente Macron. Ela acredita que outros governos franceses anteriores teriam simplesmente prometido reconstruir a catedral como ela era, “quaisquer que sejam as dificuldades e o tempo que for necessário”.

O resultado, por outro lado, “é um efeito intemporal que afeta cada um dos visitantes”.

(Fonte: Engenharia é)

Assessoria de comunicação

O Autor Assessoria de comunicação

A Inove Comunicação tem know-how na divulgação de eventos nacionais e internacionais e tem como missão dar, a cada cliente, visibilidade na mídia, consolidando a marca no mercado e perante a opinião pública.

Deixe um Comentário