close
Notícias

Marquise desaba e alerta para manutenção de prédios

no thumb
A Defesa Civil do Município interditou o prédio após constatar risco de desabamento
A Defesa Civil do Município interditou o prédio após constatar risco de desabamento

O desabamento, que ocorreu na madrugada de sexta-feira, 12/06, não deixou feridos. Ocorrências na Capital servem de alerta para a necessidade de manutenção de prédios

Falta de manutenção, sobrecarga de concreto em marquise e ferros inadequados são alguns dos motivos apontados para a queda de mais uma fachada em Fortaleza. Dessa vez, o desabamento aconteceu em um prédio que abrigava uma farmácia e uma loja de informática no São João do Tauape. O engenheiro especialista em patologia de concreto Antônio de Pádua esteve no local e afirmou que o peso do concreto sobre os ferros que sustentavam a marquise pode ter ocasionado o desabamento. Para ele, desabamento foi extenso e deve comprometer estrutural total da edificação.

 A Defesa Civil do Município interditou o prédio, pois foram constatadas fissuras que poderiam ocasionar outro desabamento. De acordo com o órgão, até que projeto de recuperação estrutural seja apresentado por proprietários, local continuará interditado. Acidente aconteceu na madrugada de ontem e não houve feridos. Segundo informações dos proprietários, edificação já tem cerca de 30 anos.

Antônio de Pádua afirma que dezenas de prédios na Cidade estão com problemas estruturais e proprietários não tomam providências. Porém, não há obrigatoriedade para manutenção em edificações de Fortaleza. Isso porque a lei de Inspeção Predial (Lei nº 9.913) ainda não foi regulamentada, aponta a presidente do Sindicato dos Engenheiros do Estado do Ceará, Thereza Neumann,

Os mais recentes desabamentos na Capital ocorreram no Centro e no Meireles. A fachada de dois prédios, na avenida Tristão Gonçalves, desabou e deixou dois feridos há um mês. De acordo com Defesa Civil, uma das edificações já estava condenada e apresentava fissuras e infiltração. Outro desabamento, que deixou dois mortos e um ferido, foi de uma varanda no edifício Versailles, no Meireles. O desabamento aconteceu durante reforma para reparos estruturais. Prédio está interditado há três meses e espera por obra de escoramento.

Fonte: Jornal OPovo (13/06)

Temporario

O Autor Temporario

Deixe um Comentário