close
Meio AmbienteNotícias

Gota de água do mar revela que placas tectônicas começaram há 3,3 bilhões de anos

SENGE 0808

As placas tectônicas, o processo essencial e único da Terra que alimenta tudo, do vulcanismo às condições atmosféricas, foi pensada há cerca de 2,7 bilhões de anos, mas agora uma gota de água marinha antiga revela que o processo começou mais de meio bilhão de anos mais cedo do que pensávamos anteriormente.

A Terra é o único lugar em nosso sistema solar conhecido por ter placas tectônicas, e esta função essencial do nosso planeta é responsável por tudo, desde a atividade vulcânica à formação de montanhas até as condições em nossa atmosfera. Por mais que saibamos sobre esse nosso sistema único, quando tudo começou, ainda está em debate e novas evidências fornecidas por uma gota de água do mar revela que esse processo começou muito antes do que percebíamos inicialmente.

Em um novo artigo publicado na revista Nature, uma equipe internacional de pesquisadores analisou profundamente o passado para identificar os restos microscópicos de uma gota de água do mar encapsulada em rocha que se formou na superfície da Terra, atravessou o manto da Terra e ressurgiu em a superfície através do processo tectônico.

“A placa tectônica recicla constantemente a matéria do planeta e sem ela o planeta se pareceria com Marte”, disse o professor Allan Wilson, da Faculdade de Geociências da Universidade da Witwatersrand, membro da equipe de pesquisa que identificou o depósito de água do mar. “Nossa pesquisa mostra que a placa tectônica começou a 3,3 bilhões de anos atrás agora coincide com o período que a vida começou na Terra. Ela nos diz de onde o planeta veio e como evoluiu.”

A equipe examinou uma amostra de komatiite que é um resquício do magma mais quente que já existiu e que foi produzido nos primeiros bilhões de anos da existência da Terra, conhecida como a era arqueana. Embora essa forma de rocha seja normalmente desgastada quando exposta na superfície, uma pequena porção dessa rocha estava contida em outro mineral, chamado olivina, que preservava o antigo komatiita.

“Examinamos um pedaço de fundido com 10 micrômetros (0,01mm) de diâmetro e analisamos seus indicadores químicos como o conteúdo de H2O, cloro e razão deutério/hidrogênio e descobrimos que o processo de reciclagem da Terra começou cerca de 600 milhões de anos antes do que se pensava”, Disse Wilson. “Descobrimos que a água do mar foi transportada profundamente no manto e depois ressurgiu através de plumas vulcânicas do limite do manto central.” Completou.

Fonte: Engenharia é.

Assessoria de comunicação

O Autor Assessoria de comunicação

A Inove Comunicação tem know-how na divulgação de eventos nacionais e internacionais e tem como missão dar, a cada cliente, visibilidade na mídia, consolidando a marca no mercado e perante a opinião pública.

Deixe um Comentário