close
img-219920

Após anos abandonado, hotel do início do século XX recebe reforço e edifício anexo em aço para reiniciar operação no Rio de Janeiro

Após décadas de abandono, os edifícios que um dia abrigaram o Grande Hotel Bragança no centro histórico do Rio de Janeiro foram inteiramente restaurados e remodelados para ser uma das opções de hospedagem para o público da Olimpíada de 2016. O uso do aço em reforços estruturais e na construção de um novo edifício contíguo foi determinante para que a obra fosse concluída a tempo de receber os turistas.

A recuperação de um patrimônio histórico sem manutenção durante tanto tempo ficou a cargo do escritório A+ Arquitetura, que projetou o retrofit do estabelecimento fundado em 1906, perto dos arcos do boêmio bairro da Lapa.

O projeto incluiu restauro e recuperação de dois prédios existentes – bens preservados pelo Patrimônio Municipal por meio da Lei do Corredor Cultural do Rio de Janeiro – e a construção de uma nova edificação nos fundos. O conjunto foi reinaugurado como hotel 55/ RIO, e, neste ano, passou a sediar o Selina Lapa, primeiro hotel da rede panamenha no Brasil.

De acordo com a arquiteta e sócia do A+, Bianca Bruno, o uso do aço foi fundamental para entregar a obra a tempo dos jogos olímpicos.

Conforme explica Danny Shpielman, diretor da Gerpro Engenharia, empresa responsável pelo gerenciamento da obra, a maior parte da estrutura antiga era de madeira e estava muito danificada pela ação do tempo. “Barrotes e assoalhos de madeira, comidos por cupins, foram inteiramente removidos. Mantivemos apenas as paredes periféricas. Todos os elementos internos, incluindo o poço de elevador e escadas, foram executados em aço”, relembra.

As duas edificações antigas com quatro pavimentos receberam uma nova estrutura em aço com perfis laminados e placas de base.

“Em um primeiro momento, pensou-se em reforçar as paredes externas existentes com concreto, mas o embasamento das edificações é composto por belas paredes de pedra aparente. Uma intervenção em concreto traria um impacto grande”, complementa Bianca. De acordo com a arquiteta, a estrutura em aço permitiu uma intervenção mais discreta e elegante.

O engenheiro Shpielman confirma o acerto na opção pelo aço. “Tínhamos um espaçobastante limitado no edifício histórico. O açopropiciou uma obra mais limpa, com canteiro reduzido e menor geração de entulho”, avalia.

O principal desafio durante a execução, segundo Shpielman, foi garantir a estabilidadedas paredes históricas durante o delicado processo de limpeza e demolições parciais. “Enquanto removíamos os materiais danificados, era preciso escorar as paredes com cuidado. As vigas de aço instaladas cumpriram a função de travar a estrutura como um todo”, define.

Pérgolas instaladas no pátio que conecta os edifícios antigos ao novo prédio.

Internamente, foram realizadas modificaçõesna planta, as quais permitiram a instalação de 14 quartos, de um bar no pavimento térreo e de uma área comum no terraço, de onde é possível observar a paisagem da Lapa e as duas belas cúpulas que coroam a edificação.

Contraste de blocos

Com objetivo de ampliar a capacidade do hotel e dar viabilidade econômica ao empreendimento, um nova edificação foi construída no terreno ao fundo dos prédios restaurados, com oito pavimentos e 106 novos quartos. O anexo foi totalmente estruturado em aço, explica Danny Shpielman, com pilares metálicos e lajes em steel deck. “As peças metálicas do novo prédio foram todas parafusadas no local. A solução com estrutura metálica viabilizou uma obra leve, com menor exigência de fundações. Também permitiu que a montagem fosse realizada de modo simples, com canteiro reduzido, em área de trânsito intenso e difícil acesso para caminhões”, acrescenta o engenheiro. (M.P.)

Sobre a obra

Projeto arquitetônico: a + arquitetura
Área construída: 5.577,57 m²
Aço empregado: 
Edifício antigo: perfis laminados, placas de base e chumbadores de aço ASTM A572 GR50;
Edifício novo: ASTM A572 GR50 e ASTM A36, chapas de ligação ASTM A36, steel deck mf-50 e=0.8mm ASTM A653 GR40.
Volume de aço: 72,8 t
Projeto estrutural: Martifer
Execução da obra: Concrejato
Local: Rio de Janeiro, RJ
Conclusão da obra: 2016

Fonte: CBCA

Assessoria de comunicação

O Autor Assessoria de comunicação

A Inove Comunicação tem know-how na divulgação de eventos nacionais e internacionais e tem como missão dar, a cada cliente, visibilidade na mídia, consolidando a marca no mercado e perante a opinião pública.

Deixe um Comentário