close
no thumb
FNE - 01

Presidente Murilo Celso em seu discurso na cerimônia (Foto: FNE)

A Federação Nacional dos Engenheiros (FNE) comemorou na noite do dia 13 de maio, em Brasília, os seus 50 anos, completados em 25 de fevereiro de 2014.  A celebração contou com jantar comemorativo prestigiado por cerca de 300 profissionais de todo o País. Entre os participantes, profissionais, parlamentares, representantes do Sistema Confea/Creas, lideranças sindicais de várias categorias, membros da academia, de órgãos públicos e da iniciativa privada, além de empregados e colaboradores da entidade.

Representando o Sindicato dos Engenheiros no Estado do Ceará (Senge-CE), estiveram presentes na solenidade a presidente do Senge-CE, Thereza Neumann e os diretores Carlos Diderot Campelo, Maria do Socorro Moreira, Maria Lúcia Cortez Bona e Angela Maria Feschine Dantas de Moura.

Durante a cerimônia, o presidente da FNE, Murilo Celso de Campos Pinheiro, destacou a atuação da entidade em defesa dos engenheiros, mas também em prol do desenvolvimento nacional. “É um grande orgulho fazer parte desta federação que está nas grandes discussões do País”, afirmou. Ele chamou a atenção ainda para a importância do exercício da cidadania. “Precisamos escolher bem os nossos governantes e parlamentares, buscando um Brasil mais justo”, afirmou. “Os engenheiros se sentem honrados pela entidade que têm”, declarou Wellington Silva de Miranda, que esteve à frente da entidade entre 1993 e 1995, representando os ex-presidentes.

O senador Casildo Maldaner (PMDB/SC) também enfatizou o papel da FNE na luta pelo desenvolvimento. “Comemoramos hoje meio século de uma entidade que ajuda o Brasil, apresentando saídas aos problemas da sociedade.” Fez coro a tal reconhecimento o deputado estadual do Piauí Antônio Uchôa (PDT). “São 50 anos em que esta federação muito tem contribuído.” O representante da Assembleia Legislativa do Acre, Ney Amorim (PT) apontou a importância da categoria para o crescimento. “Quando se quer deixar um país melhor e mais belo, é na engenharia que se pensa.” O prefeito de Rio Branco, Marcus Alexandre, reforçou as palavras do conterrâneo, lembrando a importância das obras de integração do Estado por meio da BR 364. 

P4120500 - edit
A diretoria do Senge-CE e o presidente do Confea (Foto: Confea)

Thereza Neumann, que  é Diretora de Relações Institucionais da Federação, destaca que o trabalho exercido pela entidade nos últimos 50 anos trouxe avanços para os engenheiros, tanto em termos de investimento quanto na área tecnológica, fortalecendo e valorizando o mercado da engenharia nacional.

Participaram ainda do evento os deputados federais Eliene Lima (PSD/MT), Nelson Marquezelli (PTB/SP), Antonio Carlos Mendes Thame (PSDB/SP), Perpétua Almeida (PcdoB/AC), Chico Lopes (PCdoB/CE), Edinho Bez (PMDB/SC) e o distrital, Rôney Nemer (PMDB); o vereador Edson Shimabukuro (PTB), de Campo Grande, também presidente do Sindicato dos Engenheiros do Mato Grosso do Sul e o ex-vereador de Maceió, Chico Holanda (PP); e José Tadeu da Silva, presidente do Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (Confea).

História

Durante a comemoração do aniversário da federação foi lançado o livro “FNE, 50 anos – A luta dos engenheiros brasileiros”, que conta a história da entidade ao longo dessas cinco décadas.  A obra traça a trajetória desde a criação da FNE, o que se deu às vésperas do golpe civil-militar de 1964, o que a fez enfrentar o desafio de atuar sob regime autoritário; relata ainda o momento de renovação da federação nos anos 1980; descreve as dificuldades durante o período neoliberal da década seguinte; e traz um panorama do novo momento de virada, a partir dos anos 2000, com a retomada da expansão econômica e a decisão da entidade de interferir no debate nacional sobre o tema a partir do projeto “Cresce Brasil + Engenharia + Desenvolvimento”.

Com informações da FNE

Tags : BrasíliaConfeaEngenheirosFederação Nacional do EngenheirosFNE
Comunicação

O Autor Comunicação

Deixe um Comentário