close
Notícias

Empresas ligadas à FIEC querem também derrubar a medida Agência Nacional de Energia Elétrica

no thumb

A disputa pelos serviços acessórios de energia promete se intensificar. De um lado, estão as distribuidoras que querem atuar no setor; do outro, as empresas e o sindicato dos engenheiros que temem um impacto destruidor da decisão. A proposta da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) de autorizar a legalidade da prestação de serviços acessórios (obras de engenharia, reparos residenciais, vendas de equipamentos diversos, inclusive da micro e minigeração de energia elétrica) gerou mal-estar entre os sindicatos patronais e da área de engenharia. O temor é que as empresas não suportem a competição com as grandes distribuidoras de energia, que possuem todo um cadastro de clientes.

No Ceará, oito empresas da microgeração de energia ligadas à Federação das Indústrias estão iniciando uma mobilização para derrubar a proposta. As companhias fazem parte do Sindicato de Energia (Sindienergia) e querem mais 39 assinaturas de outros setores para levar um documento ao Congresso Nacional. O empresário Fernando Ximenes, da área de mini e microgeração de energia, diz que a ideia é arquivar de uma vez por todas a decisão da Aneel, que segue o mesmo modelo adotado pelo Coelce Plus, implantado em 2009.

Fonte:Coluna “O Povo Economia” da jornalista Neila Fontenele.

Assessoria de comunicação

O Autor Assessoria de comunicação

A Inove Comunicação tem know-how na divulgação de eventos nacionais e internacionais e tem como missão dar, a cada cliente, visibilidade na mídia, consolidando a marca no mercado e perante a opinião pública.

Deixe um Comentário