close

Educação

Educação

Tecnologia armazena energia solar para noite inteira

solar

Um novo sistema de armazenamento térmico de energia consegue converter a energia solar coletada durante o dia e armazená-la com uma eficiência que garante o abastecimento contínuo por um período de 8 a 12 horas.

Ainda que muito progresso venha sendo feito recentemente noarmazenamento das fontes limpas de energia – para lidar com os problemas de intermitência das fontes eólica e solar, principalmente – esta nova tecnologia é nada menos do que 20 vezes melhor do que os sistemas termais apresentados até agora.

O sistema é baseado em uma bateria de fluxo, que usa a energia solar para fundir um material de mudança de fase, armazenando a energia, que é liberada quando necessário mediante a re-solidificação do material.

Sal com grafite

A chave para a melhoria foi mesclar um material de mudança de fase de baixo custo – o cloreto de sódio, ou sal de cozinha – com espumas de grafite de alta porosidade e elevada condução elétrica.

A espuma de grafite aprisiona o sal em seus poros, facilitando e tornando mais rápida a fusão e a solidificação. A equipe demonstrou que esta alteração de fase se dá de forma sustentável ao longo do tempo.

Esta combinação reduziu a quantidade total de material necessário para construir o sistema e, por decorrência, seu custo. Ao mesmo tempo, a transferência de energia térmica tornou-se significativamente mais eficiente, proporcionando de 8 a 12 horas de armazenamento de energia – uma noite típica de armazenamento para uma usina de energia termossolar, por exemplo.

Usina modular

O próximo passo do projeto será construir uma planta-piloto 50 vezes maior do que o protótipo em escala de laboratório testado agora.

“Nós estamos planejando desenvolver uma usina em escala industrial na forma de um sistema modular, de forma que o sistema em escala piloto que estamos construindo poderá de fato ser usado como um módulo para um sistema em escala total, que será formado por muitos módulos empilhados ou dispostos em conjunto,” disse o professor Wenhua Yu, do Laboratório Nacional Argonne, nos EUA.

Fonte: Inovação Tencológica

Foto: ANL

Leia mais
EducaçãoMeio Ambiente

Cartilha grátis ensina técnicas de bioconstrução

bio

O material foi criado pelo MMA e está disponível para download gratuito.

A bioconstrução se baseia no princípio de que é possível construir tendo um impacto ambiental muito baixo. Para promover este conceito e apresentar técnicas práticas, o Ministério do Meio Ambiente disponibiliza gratuitamente uma cartilha on-line para capacitação e informação acerca do tema e suas devidas metodologias.

Apesar de ter sido criado para um curso do Programa de Apoio ao Ecoturismo e à Sustentabilidade Ambiental do Turismo – Proecotur, o material é extremamente útil para quem deseja entender melhor a bioconstrução e conhecer detalhes de diferentes técnicas sustentáveis e ambientalmente corretas de construção.

Um dos intuitos desta cartilha é oferecer opções para que as comunidades tenham autonomia e sejam capazes de, através de técnicas tradicionais, garantirem suas necessidades sem a dependência de outros grupos. Neste sentido, o primeiro passo é pensar além do comum, é enxergar todos os materiais, sejam eles naturais ou residuais como matéria-prima em potencial.

Utilizar materiais locais, como terra, pedra, palha e madeira é outro ponto de destaque na cartilha. Com esta mudança de paradigmas, o programa passa para a segunda etapa, a observação das condições climáticas, para que os elementos naturais, como o sol e o vento, sejam usados como aliados na obra.

A apresentação de diferentes técnicas tradicionais e eficientes para a construção forma o terceiro bloco de instruções. Superadobe, adobe, COB, taipa de mão, taipa de pilão, são apenas algumas das metodologias apresentadas com detalhes e exemplos práticos. Os cuidados necessários com o abastecimento e saneamento também estão detalhados no material.

O livreto é indicado para qualquer pessoa que queira aprofundar seus conhecimentos acerca da bioconstrução e também para quem deseja iniciar uma obra sustentável e não sabe por onde começar. Além de ter menos impactos ambientais, este tipo de construção custa muito menos do que as tradicionais.

Clique aqui para fazer o download da cartilha.

Fonte: CicloVivo

Foto: Earthship/Facebook

Leia mais
EducaçãoTecnologia Dia a Dia

Jogo de celular criado no Amazonas une diversão e matemática

matemagos

Aprender matemática brincando. Essa é a ideia do Matemagos, um jogo criado para smartphones que mistura magia à disciplina considerada o terror dos estudantes. O game começou a ser desenvolvido há quase dois anos durante o doutorado do professor de design de jogos da Fundação Centro de Análise, Pesquisa e Inovação Tecnológica(Fucapi), Sylker Teles, na Universidade de Kyushu, no Japão.

“Desenvolvi uma tese sobre jogos e educação e precisava de um protótipo para testar a minha hipótese de que crianças que jogam têm mais facilidade no aprendizado. Por isso, desenvolvi o Matemagos. Escolhi a matemática porque busquei alguns dados, principalmente, da Unesco [Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura], sobre educação e países em desenvolvimento, e descobri que a matemática é um dos grandes problemas. Sempre tive essa preocupação. Nossas crianças se desenvolvem e chegam até a graduação sem um bom domínio da matemática”, explicou.

No Matemagos, o jogador entra no “Reino da Tabu’Ada”, onde um bruxo abre uma porta dimensional permitindo a passagem de criaturas malignas. Os magos, heróis do game, precisam impedi-los de conquistar o reino e selar o portal. Mas, para ter sucesso nas batalhas, o usuário precisar aplicar alguns conhecimentos de matemática do ensino fundamental.

“As crianças vão jogando, vão se divertindo e a matemática está ali embutida na mecânica do game. Elas precisam resolver pequenas operações de matemática para ter sucesso nas batalhas e acabam absorvendo o conteúdo dessa forma”, disse Teles.

Inpiração amazônica

Jogos conhecidos pelos amantes dos games, como Final Fantasy e Saga e elementos da cultura pop atual, como Harry Potter, Senhor dos Anéis e Game of Thrones, serviram de inspiração para o professor. A cultura amazônica também está presente no Matemagos.

“São seis magos os personagens principais e cada um é baseado em um aspecto diferente da cultura mundial. Existe um personagem, um indiozinho, que representa a cultura amazônica. Ele é o pajé. A função dele no game é justamente a cura. É ele quem cura os outros personagens”, ressaltou o professor.

O jogo Matemagos foi desenvolvido para plataformas Android e iOS e poderá ser baixado gratuitamente. O lançamento está previsto para o fim do mês.

Fonte: Agência Brasil

Leia mais
Educação

Seminário de Auditoria aborda temas da Engenharia nacional em Fortaleza

semaenge_2016-1024×870

semaenge_2016-1024x870

Fortaleza receberá, no próximo dia 18 de novembro, a edição 2016 do Seminário de Auditoria de Engenharia (Semaenge). O evento, bienal, estuda temas atuais e relevantes da Engenharia nacional, para enriquecimento profissional de auditores de Engenharia, peritos e engenheiros em geral.

Neste ano, o tema do Semaenge é “Sinistros x Qualidade das Construções”. Ele foi escolhido, conforme a organização, devido aos recentes casos de sinistros em obras públicas e privadas noticiados pela mídia nacional.

Aspectos técnicos e legais serão apresentados por profissionais capacitados e experientes no assunto durante o evento, que também dará oportunidade de interação dos palestrantes com os participantes.

Nesta edição 2016 serão ministradas as seguintes palestras: Qualidade das Obras Públicas; Estudo de Caso – Ciclovia Tim Maia/RJ; e Recuperação e Reforço de Estruturas de Concreto – estudos de casos.

Antes do encerramento, haverá uma mesa redonda com a participação dos três palestrantes e do Presidente do Instituto Brasileiro de Auditoria de Engenharia (Ibraeng), sobre os temas abordados e outros assuntos relacionados, também com interação com os participantes.

Participe!

Mais informações e inscrições em http://www.ibraeng.org/eventos/visualizar/7

Leia mais