close

destaque

destaqueNotícias

Dia do Planeta Terra

Dia-do-Planeta-terra-1 (1)-min
Hoje, (22), é o dia do Planeta Terra. A data foi criada com o propósito de abrir discussões em todo o mundo sobre a importância da preservação dos recursos naturais, e tem como objetivo criar uma consciência mundial sobre os problemas da contaminação, destruição da biodiversidade, uso não sustentável dos recursos naturais, desmatamentos e outros problemas que ameaçam a vida em nosso planeta. O Senge-CE reforça esse compromisso: todos devemos preservar nosso planeta.
Leia mais
destaqueNotícias

Dia do descobrimento do Brasil

dia-do-descobrimento-do-brasil.ai (1)-min

Em 22 de abril de 1.500 a chegada dos portugueses ao Brasil marca um dos momentos mais marcantes das Grandes Navegações, realizadas por eles durante todo o século XV. A partir desse acontecimento, a presença portuguesa no Brasil foi constante, embora diminuta no início. De lá para cá muitas mudanças e uma certeza: queremos um Brasil ainda mais gigante em respeito, igualdade, inovação e investimentos. O Senge-CE celebra esta data com todos associados e parceiros.

Leia mais
destaqueNotícias

Observatório Cheops pronto para o lançamento

SENGE 0504 4

Caracterização de Exoplanetas

O observatório Cheops, a primeira missão da ESA (Agência Espacial Europeia) dedicada ao estudo de exoplanetas, está pronto para o lançamento.

O telescópio foi apresentado à imprensa neste fim de semana, ainda na sala limpa da empresa Airbus, em Madri, na Espanha.

O lançamento, a bordo de um foguete Soyuz que partirá do Porto Espacial da Europa em Kourou, na Guiana Francesa, está programado para ocorrer em uma janela que irá de 15 de outubro a 14 de novembro de 2019.

Cheops é uma sigla para CHaracterising ExOPlanet Satellite, ou Satélite de Caracterização de Exoplanetas.

Depois da apresentação, o telescópio será armazenado e embarcado para Kourou, onde será montado no foguete.

O telescópio foi apresentado na sala limpa onde sua construção foi concluída. [Imagem: ESA/S. Corvaja] Densidade dos exoplanetas

O telescópio Cheops observará estrelas conhecidas por hospedarem exoplanetas, em particular aqueles na faixa de tamanho entre a Terra e Netuno.

Para monitorar o brilho de cada estrela, o telescópio usará aquele que é considerado o melhor fotômetro já construído, fabricado por uma equipe da Suíça.

A capacidade de observar múltiplos trânsitos de cada planeta permitirá obter as assinaturas de trânsito – quando o planeta passa à frente de sua estrela em relação à Terra – de alta precisão que são necessárias para medir o tamanho dos planetas com maior precisão.

A combinação dos tamanhos precisos obtidos pelo Cheops com massas determinadas a partir de outras medições será usada para estabelecer a densidade aparente dos planetas, colocando restrições na sua composição, sobretudo se eles são rochosos ou não.

Juntamente com informações sobre as estrelas hospedeiras e as órbitas do planeta, essas informações ajudarão a esclarecer o processo de formação e a história evolutiva dos exoplanetas observados.

Finalmente, esses dados ajudarão a refinar as campanhas de observação de outros dois observatórios da ESA – Plato, com seus 34 telescópios e participação brasileira, e Ariel, que irá estudar a atmosfera dos exoplanetas – planejados para serem lançados na próxima década.

(Fonte: Inovação Tecnológica)

 

Leia mais
destaqueNotícias

Nespresso e ABIC convidam empresas para discutir reciclagem de alumínio

SENGE 0504 3

A Nespresso fez um anúncio global convidando outros fabricantes de café para pensarem juntos em soluções coletivas para reciclagem de cápsulas. No Brasil, a marca convidou outras empresas do setor, em parceria com a ABIC (Associação Brasileira da Indústria de Café), para que visitem o seu Centro de Reciclagem (localizado na região Metropolitana de São Paulo), aumentando assim o diálogo sobre possível solução conjunta para reciclagem de cápsulas de café de alumínio.

Ao convidar outros fabricantes de café para discutirem um projeto conjunto, a Nespresso espera otimizar a acessibilidade e a conveniência da reciclagem aos consumidores, estimulando o maior uso dos serviços e aumentando a taxa efetiva de reciclagem do setor das cápsulas.

De acordo com Claudia Leite, responsável pela área de Sustentabilidade & Criação de Valor Compartilhado da Nespresso no Brasil, “a sustentabilidade é uma responsabilidade encadeada e compartilhada. O setor de café tem uma oportunidade de pensar em caminhos conjuntos para o tema de reciclagem de cápsulas. Queremos iniciar um diálogo para encontrar uma solução para toda categoria.”

O encontro que acontecerá no dia 16 de abril antecipa as discussões referentes ao Dia Internacional da Reciclagem, que é no dia 17 de maio. Para Nathan Herszkowicz, diretor executivo da ABIC, a ação é um grande passo para fortalecer as iniciativas de sustentabilidade no setor. “Estamos felizes em, junto com a Nespresso, dar continuidade ao trabalho desenvolvido pela ABIC no sentido de procurar soluções de reciclagem e atender as necessidades das indústrias de café e as expectativas do consumidor”.

Há 28 anos, na Suíça, a Nespresso criou um sistema para reciclagem de suas cápsulas que hoje abrange 53 países. “Cada mercado desenvolve uma solução de reciclagem de acordo com a infraestrutura disponível no país. No Brasil, a Nespresso criou o Centro de Reciclagem que funciona desde 2011, envolvendo logística reversa e destino ambientalmente responsável de seus resíduos. Atualmente, temos mais de 90 pontos de coletas. Além disso, seguimos buscando soluções que descentralizem o processo de reciclagem, como a parceria com cooperativas. É neste sentido que temos oportunidades de trabalhar em conjunto com outras marcas, ampliando o sistema e estimulando a mudança de comportamento para uma economia circular”, completa Claudia.

(Fonte: Engenharia é)

Leia mais
destaqueNotícias

Presidente da Mútua é homenageado no Senge-CE

SENGE 0504

O presidente da Mútua, Paulo Guimarães, foi homenageado durante a cerimônia que comemorou os 77 anos do Sindicato dos Engenheiros no Estado do Ceará (Senge-CE), que ocorreu na sexta-feira, 29 de março, na sede da entidade. Na oportunidade, aconteceu também a posse da diretoria eleita para o triênio 2019-2022, que tem, à frente, a engenheira civil Teodora Ximenes.

Paulo Guimarães recebeu a comenda “Destaque Senge-CE 2019”, com o reconhecimento pelos serviços prestados, à frente da Mútua, em defesa da união, da valorização e da qualificação dos engenheiros brasileiros. “Sei que muitos contribuíram para esta Comenda. Agradeço a todos que colaboram, no dia a dia, para uma Mútua cada vez mais próxima de seus objetivos. Tudo coopera para o bem, daqueles que amam a Deus”, agradeceu Paulo Guimarães.

O Senge-CE homenageou personalidades e entidades que contribuíram para a história do Sindicato e com a valorização da engenharia no Ceará. A Regional da Mútua também foi agraciada.

(Fonte: Gecom Mútua / Com informações da Senge-CE.

Leia mais
destaqueNotícias

Programa Água Doce: Ceará é destaque na implantação de dessalinizadores

SENGE 0504 2

O Governo do Ceará, por meio da Secretaria dos Recursos Hídricos (SRH), já implantou em 44 municípios cearenses 252 sistemas de dessalinização do Programa Água Doce (PAD), executado em parceria com o Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR).

O Programa Água Doce desenvolve, desde 2004, política pública permanente de acesso à água de qualidade para o consumo humano, por meio de sistemas de dessalinização de água salobra, em comunidades rurais do semiárido brasileiro. Abrange os nove estados do Nordeste e mais Minas Gerais.

Além dos sistemas que atendem os municípios cearenses, o PAD mantém sistemas na Bahia, Paraíba, Sergipe, Piauí, Rio Grande do Norte e Alagoas. Até o momento foram diagnosticadas 3.378 comunidades em 298 dos municípios da região semiárida e capacitados 1.200 operadores dos sistemas de dessalinização. Ao todo, foram contratadas 924 obras de implantação dos sistemas, sendo que, dessas, 575 já foram concluídas.

Leia mais
destaque

Avião chinês alimentado por baterias de hidrogênio e lítio conseguiu voar com sucesso

SENGE 2803 2

ACorporação de Aeronaves Comerciais da China (Comac, por sua sigla em Inglês) informou que conseguiu com sucesso fazer um novo avião que opera com base em baterias de hidrogênio e lítio.

O equipamento, conhecido como LQ-H, completou seu primeiro voo sem problemas no aeroporto de Zhengzhou, na província de Henan, na China central.

Uma parte importante deste projeto é a exploração de aeronaves que trabalham com novas fontes de energia menos poluentes, disse Comac.

“É uma das principais direções de pesquisa da indústria global de aviação para construir um sistema de transporte sustentável com baixas emissões de carbono usando energia de hidrogênio”, disse Yang Zhigang, designer do Instituto de Pesquisa de Ciência Aeronáutica e Tecnologia da Comac. .

Com este voo de teste, a aeronave mostrou que é completamente possível operar um meio de transporte com outras fontes de energia, mesmo que seja um modelo não tripulado. Um teste que também contribui para o retorno ao mundo feito pelo avião solar Impulse II em 2016.

Outra característica do LQ-H é que uma grande parte de sua estrutura de seis metros foi modelada graças a impressoras 3D e materiais compostos para reduzir o peso do dispositivo.

Segundo especialistas, os modelos equivalentes de seus principais concorrentes, os líderes de mercado, são o Boeing 737 norte-americano e o Airbus A320 europeu.

(Fonte: Engenharia é)

Leia mais
destaqueEditais

Alunos brasileiros estão em final de torneio em Harvard e no MIT

SENGE 2703

Helidrop, startup do ramo de pulverização agrícola desenvolvida por alunos da Escola de Engenharia de São Carlos (EESC) da USP, é uma das finalistas da HackBrazil, competição que premia ideias brasileiras inovadoras em disputa realizada na Universidade Harvard e no Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), ambos dos Estados Unidos. A equipe vencedora levará para casa R$ 75 mil para investir no crescimento da empresa.

Durante o evento, que será em abril, os jovens terão apenas três minutos para apresentar a proposta de negócio da empresa a uma banca formada por executivos. “Estamos muito ansiosos, pois na fase anterior conseguimos vencer startups mais conhecidas e consolidadas do que a nossa, que já possuem produtos no mercado”, conta Bruno Bagarini, um dos idealizadores do projeto e aluno do curso de Engenharia Elétrica (Ênfase em Eletrônica) da EESC. Os estudantes da USP conseguiram superar outras 39 startups na etapa semifinal da competição.

Pulverização inteligente

A ideia da Helidrop é oferecer um Veículo Aéreo Não Tripulado (Vant) autônomo para pulverização agrícola, a fim de melhorar o combate às pragas. Com alta capacidade de carga, a solução proporcionará mais uniformidade na aplicação de defensivos em terrenos, reduzindo o desperdício. Além de Bagarini, integram a Startup Guilherme Donatti, aluno do curso de Engenharia Elétrica (Ênfase em Sistemas de Energia e Automação) e Victor Turcato, graduando do curso de Engenharia Mecatrônica.

Ainda em fase de testes e prototipagem, a Helidrop foi uma das participantes do Academic Working Capital (AWC), programa de empreendedorismo do Instituto TIM voltado a alunos de graduação que possuem trabalhos de conclusão de curso inovadores. Os universitários receberam acompanhamento profissional, orientação de negócios e recursos financeiros para aplicação no projeto.

A HackBrazil é uma das atrações da Brazil Conference at Harvard & MIT, que ocorrerá entre os dias 5 e 7 de abril, em Boston, nos Estados Unidos. A conferência é realizada pela comunidade brasileira de estudantes da cidade com o intuito de promover o encontro de grandes personalidades brasileiras como políticos, famosos e empresários.

(Fonte: Engenharia é)

Leia mais
destaque

Produção de concreto sustentável tem obtido grandes avanços no Brasil

SENGE 2203

O cimento é responsável por 5% das emissões de gás carbônico (CO2) no mundo. Também é o segundo material mais consumido no planeta, perdendo apenas para a água. Apesar dos benefícios, sua presença em escala massiva na construção civil implica em elevados danos ambientais.

O professor Bruno Luís Damineli, do Instituto de Arquitetura e Urbanismo (IAU) da USP, em São Carlos, vem trabalhando em formas sustentáveis de concreto desde seu doutorado, realizado na Escola Politécnica (Poli) da USP, com estágio no Royal Institute of Technology (Suécia).

No doutorado, o pesquisador desenvolveu misturas de concreto com baixo teor de cimento. Isto é, criou composições mais brandas para o concreto – composto basicamente de água, cimento, areia e brita – sem comprometer seu desempenho. O pesquisador estudou como diminuir os vazios entre os agregados que vão na mistura. Quanto mais vazios entre eles, mais cimento precisa ser utilizado para preenchê-los. Da mesma forma, quanto menos vazios, menos cimento é necessário.

Utilizando duas técnicas diferentes (empacotamento e dispersão de partículas), Damineli diminuiu o vazio entre os agregados e reduziu em 75% a quantidade de cimento utilizada no concreto, quando comparado a concretos de boa qualidade produzidos no mercado.

“Nos testes de laboratório, esta redução fica bem alta, pois o controle sobre os testes e materiais utilizados é maior. Mesmo assim, na prática, pensamos que seja possível reduzir 50% sem diminuir a resistência do concreto”, afirma. Os resultados renderam ao cientista o 1º lugar no Starkast Betong, em 2012, além do Prêmio Tese Destaque USP 2015.

(Fonte: Engenharia é)

Leia mais
destaqueNotícias

Ceará foi o segundo maior exportador de pás e geradores eólicos do País em 2018

CAPA – GERADORES EOLICOS CEARÁ

O ano de 2018 encerrou com o Ceará ocupando a posição de segundo maior Estado exportador do setor de energias renováveis do Brasil. Ao longo do ano, o segmento enviou ao exterior US$ 63,2 milhões, valor que representa um crescimento de 146,8% em relação ao montante exportado em 2017. Os dados são do estudo Ceará em Comex, realizado pelo Centro Internacional de Negócios (CIN) da Federação das Indústrias do Ceará (Fiec).

Na área de energias renováveis, o Estado também se destaca em consumo no exterior. Foram importados pelo Ceará US$ 89,7 milhões, quarto maior valor do País, tendo crescido 480,6% entre 2018 e 2017. Esses números indicam que a atuação do Estado no comércio de insumos utilizados na produção de energias limpas vem se consolidando a cada ano.

As pás e geradores eólicos representam a totalidade das vendas ao exterior, sendo o valor exportado pelo Ceará o segundo maior do País. Os Estados Unidos compraram a maior parte, com US$ 47,6 milhões, enquanto a Alemanha, que ficou em segundo, com a importação de US$ 15,3 milhões. O montante adquirido pelo mercado estadunidense, no setor, cresceu mais de 9.000 pontos percentuais comparando-se a 2017.

Em relação às importações, o item mais comprado foram células fotovoltaicas, que totalizaram US$ 60 milhões, o que representa um aumento de mais de 100 vezes em comparação ao montante do produto em 2017. Em seguida, estão as partes de outros motores, cujo Ceará totaliza US$ 27,7 milhões em aquisições. O maior fornecedor é a China, que vendeu ao Estado cearense US$ 79,8 milhões. O parceiro asiático, que vem aumentando sua importância, avançou suas vendas ao Ceará em 2.435% no período analisado.

Inserção no mercado internacional

 

 

 

 

 

 

 

 

O CIN auxilia as empresas na inserção no mercado internacional, promovendo a cultura exportadora no Estado do Ceará. Ele faz parte da Fiec e junto com Serviço Social da Indústria (Sesi) Ceará, Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) Ceará e Instituto Euvaldo Lodi (IEL) Ceará formam o Sistema Fiec.

(Texto de Maristela Crispim, da Agência EcoNordeste)

Leia mais