close
Notícias

Brasil para em manifestações contra a Reforma da Previdência

manifestacao-fortaleza

Brasil para em manifestações contra a Reforma da Previdência

As principais centrais sindicais do país promovem grande ato público contra a Reforma da Previdência nesta quarta-feira (15) em todo o País. A grande manifestação visa sensibilizar os deputados federais e senadores a votarem contra a PEC 287/2016, enviada pelo governo à Câmara.

Em Fortaleza, as ruas do Centro foram tomadas por trabalhadores unidos em prol do único objetivo: manter seu direito à aposentadoria. O Dia Nacional de Paralisações e Greves aconteceu na Capital cearense desde as 8h, na praça Clóvis Beviláqua (Praça da Bandeira). Também houve movimentação na Praça Portugal, na Aldeota. Os manifestantes fizeram caminhada até a agência do INSS, na Rua Pedro Pereira, onde o ato foi encerrado.

A organização do movimento contabilizou cerca de 20 mil pessoas presentes no ato. Ruas e avenidas de Fortaleza ficaram bloqueadas durante a caminhada.

As mudanças propostas pelo governo de Michel Temer (PMDB) na Previdência Social, além de fixar uma idade mínima de 65 anos para a aposentadoria de homens e mulheres, as novas regras, se aprovadas, irão atingir trabalhadores dos setores público e privado. De acordo com o governo, a única categoria que não será afetada pelas novas normas previdenciárias é a dos militares.

Pelas regras propostas pela gestão Temer, o trabalhador que desejar se aposentar recebendo a aposentadoria integral deverá contribuir por 49 anos. Para conseguir tal feito aos 65 anos, teria de começar a trabalhar com carteira assinada aos 16 anos e seguir, ininterruptamente.

O governo federal estima que deixará de gastar cerca de R$ 740 bilhões em 10 anos, entre 2018 e 2027, com as mudanças propostas por meio da reforma da Previdência Social. Desse valor total, as mudanças no INSS e nos benefícios por prestação continuada (BPC) representariam uma economia de R$ 678 bilhões e, nos regimes próprios, de cerca de R$ 60 bilhões.

A alegação de déficit na Previdência, contudo, são questionadas por especialistas, como o cientista político e professor da Universidade de São Carlos e Especialista em Administração Pública pela Unicamp, Itamar Portiolli de Oliveira. “Pela lei atual os brasileiros se aposentam aos 60 anos. Com a reforma, a idade mínima passa a ser 65 anos. Assim, se o cidadão viver, por exemplo, até os 75 anos, que é a  expectativa de vida da população, ele  receberá a aposentadoria por apenas 10 anos. Porém, o montante acumulado é suficiente para pagar 40 anos e 3 meses de salário equivalente à contribuição, ou seja, segundo o cálculo feito, R$ 880,00 mensal, sem contar rendimentos”, explicou.

Fontes: DM.com, G1.globo.com, O Povo Online

Assessoria de comunicação

O Autor Assessoria de comunicação

A Inove Comunicação tem know-how na divulgação de eventos nacionais e internacionais e tem como missão dar, a cada cliente, visibilidade na mídia, consolidando a marca no mercado e perante a opinião pública.

Deixe um Comentário