close
no thumb

19-10-16

O Ceará passa um momento crítico em recursos hídricos. Os açudes, na maioria, estão secos. O Estado conta com apenas 8,56% da capacidade de acumulação. E Fortaleza está sendo abastecida pelo Açude Orós. O objetivo de todos, não só dos órgãos responsáveis pelos recursos hídricos, tem de ser no sentido de minimizar os efeitos de um colapso iminente. Que tipos de ações estão em curso? Que futuro a curto prazo nos aguarda? O que nós, enquanto cidadão, podemos fazer? Esses pontos e outros mais foram discutidos no programa Tecnologia no dia a dia do último dia 19/11. Participaram o chefe de gabinete da Cogerh (Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos), Antônio Treze de Melo Lima; Engenheiro Civil, PHd em Gerenciamento de Recursos Hídricos pela Universidade do Colorado e professor do curso de Engenharia Civil da Universidade Federal do Ceará (UFC), Dr. Nilson Campos; a Diretora de mercado da Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece), Cláudia Caixeta; com a mediação da presidente do Comitê das Bacias Hidrográficas da Região Metropolita de Fortaleza, professora da UFC aposentada, Mailde Carlos do Rêgo.

Comunicação

O Autor Comunicação

Deixe um Comentário